Fonte: FNDC

MOÇÃO DE REPÚDIO AO GOVERNO DO PARÁ PELA VIOLÊNCIA NO CAMPO E PELO MASSACRE DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS

fndc logo.jpegO Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) vem a público manifestar seu total repúdio a crescente escalada de violência no campo paraense e exige do Governo do Estado do Pará a responsabilidade pelo massacre de 10 (dez) trabalhadores rurais na fazenda Santa Lúcia, situada no município de Pau D’Arco, região Sul do Estado, durante brutal ação comandada pelas Polícias Militar e Civil do Pará.

O FNDC presta solidariedade a todas as famílias atingidas por esta chacina. Sentimos profundamente o fato da grande mídia tentar abafar a revolta e dor da população que não se cala mesmo diante da ameaça de novas mortes.

A implementação do Golpe de Estado Político-Institucional e Midiático, alimentou a cólera assassina das elites agrárias na Amazônia e lançou as bases objetivas para o emprego da violência como o principal instrumento de apropriação das terras e de extermínio das lideranças camponesas. Da mesma forma, o processo de desmantelamento da política de reforma agrária (com a extinção da Ouvidoria Agrária e do MDA) e a aprovação de medidas elaboradas para o benefício do grande capital, tais como a MP 759/2016 aprovada pelos golpistas na Câmara dos Deputados, conformam a caótica situação atual de supressão de direitos fundamentais e ataques contra as lideranças rurais e movimentos sociais de luta pela terra.

A concentração no campo agrário brasileiro reproduz as mesmas condições de controle social e extermínio político, gerada pela concentração do campo midiático. O coronelismo rural que mata é similar ao coronelismo eletrônico que cala! Por isso, nossas lutas se encontram num horizonte de esperança. Reforma agrária na terra “e no ar”!

A barbaridade do aparelho repressivo de Estado na ação deflagrada pelas forças da Polícia Civil e Militar paraense em Pau D’arco, sob o pretexto de ter reagido à suposta resistência de famílias que se negavam a cumprir 14 mandados de prisão contra si, revela que o Estado coercitivo anda de braços dados com a morte. Trata-se de uma frágil argumentação desprovida de qualquer fundamento, pois nenhum policial sofreu dano físico, enquanto do outro lado tombaram dez vítimas fatais, dezenas saíram feridos e outros encontram-se desaparecidos. Em outras palavras, trata-se de um Crime de Estado, tal qual ocorreu há 21 anos em Eldorado do Carajás, quando 19 trabalhadores foram brutalmente executados.

Diante de tantas mortes e de descaso por parte do Estado brasileiro, o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação em sua 20ª Plenária Nacional manifesta nosso repúdio e denuncia nacional e internacionalmente a atuação autoritária, desproporcional e despreparada das Polícias Civil e Militar do Pará diante do conflito de Pau D’Arco.

Companheiros e companheiras de Pau D’Arco, presente, presente e presente!
Chega de barbárie e impunidade! Não vão nos calar! Diretas Já!